terça-feira, 28 de outubro de 2014

A UNIÃO "FARIA" A FORÇA...



Tem que haver assistencialismo?! Sim. Devidamente fiscalizado, feito de boa fé. Não pode haver fome.

Tem que haver abertura de fronteiras empresariais?! Sim. Com controle financeiro feito claramente e o estado de olho vivo.

Tem que haver privatização?! Talvez sim, porque a máquina pública sucateia as estatais para utilização eleitoreira e exploração corrupta. Se não houvesse má fé na utilização das estatais, seria interessante manter uma grande empresa de economia mista ou estatal.

Tem que haver incentivo e subsídio estatal para programas de educação, contrução de cursos técnicos e facilitação para formar profissionais em todos os níveis de graduação?! Claro! Óbvio! Evidente!

Fico só observando aí no facebook o povo se matando pelas diferenças e ignorando as semelhanças. Se todos lutassemos por uma causa comum, se tivessemos união para centralizar as boas intenções, as coisas andariam. As forças se colidem nas opiniões porque negozinho quer dizer que sabe mais que o outro.

Porra, será que ninguém consegue entender que existe política pra ricos, pobres e pra classe média?! Será que os empresários  conseguem gerar empregos e expandir seus negócios sem incetivo estatal?! Será que o miserável consegue se incluir socialmente morrendo de fome?! Será que alguém consegue comprar um carro novo sem ipi reduzido e economia estável?!

Essa divisão é puramente, meramente eleitoreira - trocando em miúdos, é boa para a sacanagem orquestrada por nossos partidos políticos. Ela nos força a deixar o senso comum de lado, e a focar em interesses e ideologias pessoais, quando o conceito de democracia diz justamente o contrário. É o senso comum que deve reinar, não a visão de grupos isolados. Isso só beneficia quem está estabelecido no poder. VEJA MAIS OPINIÕES - CPN

Um comentário:

  1. Tenho até medo de comentar e passar por imbecil... mas enfim, confesso que ainda tenho muito a estudar e aprender sobre política.
    Pra ser sincera, durante essas eleições pensei: "voto no ruim ou no pior?"
    Esse país tem tanta coisa errada que às vezes dá vontade de desistir, mesmo. Mas se todos desistirmos, que futuro nossos filhos terão? Por mim eu não me importo muito, é verdade. Mas e meus filhos? Que tipo de país quero deixar para meus filhos? Então, o esforço para que tudo melhore é para eles.
    Gostei muito do blog, Bruno. Assim que tiver um tempinho quero ler tudo que já postou. Continue firme! :)

    ResponderExcluir