sexta-feira, 21 de novembro de 2014

PROTESTOS MUSICAIS 1




Hoje vou inaugurar uma nova coluna aqui - Protestos Musicais -

Funcionando da seguinte forma: vou fazer uma análise particular sobre o conteúdos das músicas de protesto de tempos atrás com a nossa atual situação política e econômica, de uma maneira bem simples.

Garanto que tudo dito a 15, 20, 30 anos atrás não parecerá tão antigo para a grande parte leitores. As coisas mudam num ritmo lento demais, e na maioria das vezes, nada é suficientemente resolvido.

Pra começar com o pé direito, uma música que tem a letra muito explícita. E tão atual, que parece que foi escrita semana passada:

QUE PAÍS É ESSE - LEGIÃO URBANA

Essa música foi escrita em 1978 por Renato Russo, ainda antes da Legião Urbana. O que chega a ser engraçado, é que ela só foi lançada em 1987 (nove anos depois), e continua sendo atual ao longo dos seus 36 anos de idade!!




Vejamos então:

"Nas favelas, no Senado, Sujeira pra todo lado"

Perceba que já no primeiro parágrafo, tudo se encaixa com os dias atuais. "Sujeira pra todo lado". Explícito e verdadeiro. É só ligar a tv, comprar um jornal, entrar na internet... sujeira, corrupção por aqui é o que não falta.

"Ninguém respeita a Constituição, mas todos acreditam no futuro da nação"

Para mim, o que mais reflete como é a ideologia política brasileira e o maior absurdo de todos é essa frase: "Ninguém respeita a Constituição, mas todos acreditam no futuro da nação".  Não posso deixar de comparar essa afirmação com a atitude dos nossos amigos mensaleiros do PT. Os que se vangloriavam pela luta sindical, que pegaram em armas contra a ditadura, que levantavam com honra e glória a reformulação da nossa Carta Magna e que tiveram influência direta em sua criação, foram grandes transgressores da mesma. O absurdo maior é você ser o mal exemplo hoje, do exemplo que foi ontem. Francamente...

"Na morte eu descanso, mas o sangue anda solto, manchando os papeis, documentos fiéis, ao descanso do patrão". 

Observe bem o escândalo da Petrobrás. As negociatas, os repasses, as extorsões, as fraudes em licitações...Todo um esquema burocrático sendo violado pela máquina. Manchando os papéis com sangue e suor dos brasileiros e da história da maior empresa estatal brasileira. Ao descanso da nossa Presidenta, que mesmo com envolvimento claro e conhecimento dos fatos (como Ministra e como Presidenta), hoje colhe louros pela investigação e punição dos seus ex-amiguinhos.

"...Piada no exterior"

Grande realidade, somos piada. Não somos confiáveis. Estamos entre as 10 maiores economias do mundo e crescemos em ritmo de tartaruga. Poucas perspectivas de crescimento e de investimentos aqui na terrinha. Só como exemplo, deem uma olhada aqui. Medo de 2015...

"...Quando vendermos todas as almas dos nossos índios num leilão."

Essa frase já está um pouco defasada. Somos os índios e já estamos vendidos.

E que país é esse??

É o nosso BRASIL DE TODOS!




3 comentários:

  1. Nossa Bruno agora vc arrasou mesmo.
    Amei do fundo do meu coração.
    Vou te deixar uma dica para um futuro post.
    Vai Passar- Chico Buarque
    "Dormia
    A nossa pátria mãe tão distraída
    Sem perceber que era subtraída
    Em tenebrosas transações"
    Chico é sempre Chico e vai ter muita coisa dele pra vc postar aqui, é a cara de seu blog rsrs

    ResponderExcluir
  2. Oi, Silmes!

    Que bom que você curtiu!

    E o Chico Buarque vai pintar muito por aqui, com certeza! kkk
    Mas em sua homenagem, essa vai ser minha próxima música pra comentar aqui!!!

    Abração, querida!

    ResponderExcluir
  3. Olá Bruno.

    A música tem mais de três décadas e se fosse lançada hoje nem precisaria de uma linha de correção, significa infelizmente que nada mudou, para melhor, quero dizer.

    Abraços

    ResponderExcluir